De que está à procura ?

Europa

Alemanha justifica aumento do desemprego com chegada de ucranianos

© bernardo neves / bom dia

Desemprego na Alemanha aumentou para 5,2% em junho, contra 4,9% em maio. Subida é justificada com a entrada dos refugiados ucranianos para as estatísticas.

A taxa de desemprego na Alemanha aumentou para 5,2% em junho, contra 4,9% em maio, com o aumento a ser atribuído ao facto de os refugiados ucranianos terem sido registados pela primeira vez nas estatísticas, segundo anunciado esta quinta-feira.

De acordo com os números da Agência Federal de Emprego alemã, 2,363 milhões de pessoas foram registadas como desempregadas em junho, mais 103.000 do que em maio, mas menos 251.000 do que em junho de 2021.

“O mercado de trabalho permanece estável. O desemprego e o subemprego aumentaram acentuadamente em junho, mas isso deve-se ao facto de os refugiados ucranianos terem sido registados nos centros de emprego e isso reflete-se nas estatísticas”, disse o presidente da Agência Federal de Emprego alemã, Detlef Scheele.

As estatísticas de junho são baseadas em dados disponíveis até 13 de junho.

Por outro lado, apesar dos efeitos da guerra na Ucrânia, o número de pessoas que recebem subsídios de trabalho a tempo reduzido continua a diminuir.

Em abril, foram pagos subsídios a 401.000 pessoas em trabalhos a tempo reduzido e entre 1 e 26 de junho foram apresentadas candidaturas para 35.000 pessoas.

O trabalho subsidiado a tempo reduzido tem sido um instrumento fundamental na Alemanha para reduzir o impacto das crises económicas no mercado laboral.

O número de pessoas empregadas a pagar contribuições para a segurança social era de 45,5 milhões em junho, mais 772.000 do que há um ano, de acordo com números da agência federal de estatística (Destatis), citados pela Agência Federal de Emprego.

TÓPICOS