De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Colunistas

Paradigmas

Eu sinto-me mais seguro se não possuir uma arma, apenas uma vez na vida disparei um tiro, numas barraca de uma feira em que o objectivo é acertar numa fita para se ganhar um prémio! E minha pontaria estava tão afinada que acertei no prémio e o bruto do dono da barraca achou que eu estava a gozar com a cara dele.

Nunca senti no ombro o coice de uma caçadeira, nem sequer o apelo primata da natureza para andar a matar coelhos e perdizes. Também é certo que nunca pesquei um peixe.

Mato moscas, mosquitos, vespas e uma vez atirei uma pedra a um lago e acertei na cabeça de uma rã mas não sei se a matei. Na verdade até é uma benção porque eu evito tocar em peixes vivos e animais com penas! Também evito tocar em cadáveres, e nunca toquei em nenhum por mais próximo que essa pessoa seja, e impressionam-me pessoas que que com o desgosto, com a saudade e com tudo mais, beijam pessoas mortas, tamanha é a dor! Impressiona-me mas respeito porque a dor profunda tem que ser respeitada quaisquer que sejam as circunstâncias!

Aliás, apenas fiz uma festa carinhosa num cadáver, no meu cachorro, companheiro de quatorze anos e que tão boas recordações me deixou.

Mas vamos ao tema:

Por estranho que pareça, os norte-americanos sentem-se mais seguros por andarem armados até aos dentes, o problema é que possuem uma taxa de homicídios cinco vezes superior à taxa portuguesa. Imaginem o que seria se não se sentissem seguros.

Esta taxa de homicídios intencionais está acima da do Ruanda, do Niger, da Libéria, e de muitos países que achamos pouco confortáveis.

Todos os anos são assassinadas 15.000 pessoas nos EUA, cinco vezes o número dos que morreram no atentado nas torres gémeas.

O acesso às armas é basicamente livre, qualquer doido pode ter um arsenal militar em casa, vejo crianças de seis anos a receberem carabinas de presente de aniversários, putos com metralhadoras, centros de treino militares e uma cultura que andar armado é a melhor forma de andar seguro.

Infelizmente não há a noção de que a utilização de uma arma em casa, serve mais para matar um familiar, uma namorada ou um vizinho do como método de defesa de um ladrão que nos está a assaltar a casa. Serve também para doidos entrarem em escolas e liceus e dispararem contra tudo o que se mexe.

O curioso é que nos EUA existe prisão perpétua e pena de morte para assassinos, mas de facto esse meio de “profilaxia” não dá resultado! A pessoa mata porque tem ódio e uma arma na mão e não está preocupado com a pena que vai sofrer.