De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Colunistas

Só mais um mergulho

Quem não se lembra de em pequenino, na praia, mãe e pai chamar-nos para irmos embora e nós”só mais um mergulho vá láá”? Pois é, ainda hoje o faço, talvez não com a mesma euforia e inocência mas naquela ideia e convicção de que a água salgada vai lavar-me a alma e vai dar-me mais uma oportunidade. Como se a cada mergulho renascesse das cinzas tal como Fénix. E daí o nome deste Blogue. Porque era sempre só mais um mergulho, só mais uns minutinhos na cama, só mais isto e só mais aquilo. Depois começo, depois procuro emprego, depois vou ao ginásio, depois peço desculpa, depois sou feliz. Depois pode ser tarde. O tempo AGORA. É hoje, não amanhã. Mesmo que doa, mesmo que assuste, mesmo que sintas que vai correr mal, que não vais conseguir, que tens medo. Ai o medo, pomos sempre as culpas nele mas esquecemo-nos que todos vivemos com ele, não podíamos viver sem ele. E como tal, avança hoje. Tem medo hoje porque o medo de amanhã torna-se em pânico. Esse sim faz-te refém. O medo não se aprendermos a andar de mão dadas com ele. Inclui-o nos teus sonhos, nos teus projetos, no teu dia-a-dia. Ele, tal como todos os pensamentos menos bons vão passar na tela da tua vida e tu, a única coisa que tens de fazer é aceitá-los, olhar para eles de frente e deixá-los passar.

Eu decidi fazê-lo. Decidi ontem com o coração. E com a cabeça também, é certo mas por vezes é preciso deixar a parte mais racional de nós adormecida e avançar com leveza. Com leveza da alma, com a leveza do nosso ser.

Sempre gostei de escrever e durante os últimos dois anos tenho anulado e adiado sonhos, tenho adiado e anulado o meu ser, tenho deixado de viver. Mas ontem renasci, ganhei forças, olhei para o meu interior, voltei a apaixonar-me por mim, pelo que sou, pelo que tenho, pelo que sou capaz. Decidi então começar este blog para ter um testemunho escrito desta viragem. É claro que não vai ser fácil, vou querer desistir mas vou ser capaz. E registarei aqui os meus pensamentos, os meus pequenos passos, as minhas vitórias, os meus medos.

Começo hoje, começo agora uma viagem. Venham comigo!