De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Europa

Saiba quando abrem as fronteiras na Europa

Entre encerramentos intempestivos e reaberturas caso a caso, os 27 países da União Europeia não se coordenaram na gestão das aberturas de fronteiras, na fase de final de confinamento no combate à pandemia de covid-19.

Alguns Estados-membros da União Europeia — incluindo a França, Alemanha e Suíça — estão a tentar suspensões de restrições de tráfego de forma coordenada, a partir de 15 de junho, mas no resto da comunidade não parece existir um plano concertado de gestão de fronteiras.

A França anunciou quinta-feira uma possível reabertura de fronteiras em 1 de julho, mas ainda com restrições para viajantes oriundos de países mais afetados pela pandemia. O país impôs reciprocidade de condições à Espanha e prometeu fazer o mesmo ao Reino Unido, o que exige quarentenas nas deslocações entre estes países. Ficam de fora destas condições, nos vários países europeus, os camionistas, profissionais de saúde e residentes permanentes, bem como pessoas com motivos familiares convincentes.

A Alemanha tem procurado entendimentos com alguns países confinantes, como a França, a Suíça e a Áustria, para tomar decisões sobre a reabertura de fronteiras, tal como tem feito, mais a leste, com Polónia, República Checa, Eslováquia, Hungria, Bulgária e Roménia.

A Espanha decidiu esperar pelo primeiro dia de julho para suspender a quarentena imposta aos turistas estrangeiros, e permite ainda o trânsito de autocaravanas francesas que regressem de Marrocos.

Por vezes, a coordenação é mais difícil por causa de exigências de alguns governos europeus, diferentes dos requisitos de vizinhos. A Áustria, por exemplo, exige um teste de covid-19 ou, na sua falta, uma quarentena de 14 dias para quem entra no seu território, uma condição que apenas desaparecerá em 15 de junho.

Já a República Checa apenas exige testes, enquanto a Polónia e a Espanha exigem quarentenas.

A Itália, um dos países europeus mais afetados pela pandemia, reabrirá as suas fronteiras aos turistas da União Europeia, a partir de 3 de junho.  Áustria, Bulgária, Grécia e Sérvia. pretendem reabrir em 15 de junho.

A Estónia, a Letónia e a Lituânia, por outro lado, criaram em 15 de maio uma “bolha do Báltico”, dentro da qual os seus cidadãos podem deslocar-se livremente. A Estónia também anunciou uma reabertura total das suas fronteiras para cidadãos da União Europeia e do Reino Unido, a partir de segunda-feira. A Roménia ainda não tem datas para a sua reabertura sem constrangimentos.