De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Mundo

Sabia que há mesmo pessoas a viverem nos aeroportos?

Os aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos.

Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de 36 anos chamado Aditya Singh depois de este ter passado três meses a morar no Aeroporto Internacional O’Hare. Desde outubro, Singh contava com a gentileza de estranhos para lhe comprar comida, dormindo nos terminais e usando as várias casas de banho. Só depois de um funcionário do aeroporto pedir para ver a sua identidade é que percebeu a jogada.

Singh, no entanto, está longe de ser o primeiro a conseguir uma estadia prolongada. Há pessoas que conseguiram fixar residência em terminais por semanas, meses e às vezes anos. Curiosamente, porém, nem todos os que vivem num aeroporto fazem-no por vontade própria.

Aeroportos são como “mini cidades”. Têm locais de culto, policiamento, hotéis, bons restaurantes, lojas e transportes públicos, entre outras coisas.

É possível morar em aeroportos porque eles oferecem muitas das comodidades básicas necessárias para a sobrevivência: comida, água, casas de banho e abrigo. E embora as operações aeroportuárias não funcionem necessariamente 24/7, os terminais aeroportuários geralmente abrem muito cedo pela manhã e permanecem abertos até de madrugada.

Muitas das instalações são tão grandes que aqueles que estão decididos a ficar – como o homem em O’Hare – podem encontrar maneiras de evitar serem apanhados durante algum tempo.

Uma das maneiras de os aspirantes a residentes de aeroporto evitarem deteção é simplesmente misturarem-se com a multidão. Antes da pandemia, os aeroportos dos EUA recebiam entre 1,5 e 2,5 milhões de passageiros por dia.

Com a pandemia, os números caíram drasticamente para menos de 100.000 durante as primeiras semanas da crise na primavera de 2020. Notavelmente, o homem que morou em O’Hare por pouco mais de três meses chegou em meados de outubro de 2020 à medidas que os números de passageiros estavam a recuperar. Singh foi descoberto e apreendido apenas no final de janeiro de 2021.

Claro, nem todos aqueles que dormem num terminal necessariamente querem estar lá. Viaje bastante de avião e é provável que, num momento ou outro, você se encontre na categoria de residente involuntário de curto prazo no aeroporto.

Enquanto algumas pessoas podem reservar voos que as obriguem a pernoitar no aeroporto, outras ficam presas nos aeroportos por causa de ligações perdidas, voos cancelados ou mau tempo. Estas circunstâncias raramente resultam em mais de um ou dois dias de residência num aeroporto.

Depois, há aqueles que involuntariamente se encontram numa estadia prolongada e indefinida. Talvez o residente involuntário de longo prazo mais famoso em aeroportos tenha sido Mehran Karimi Nasseri, cuja história inspirou o filme “O Terminal”,com Tom Hanks.