De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Comunidades

Polícia indiciado por morte de Steve Maia Caniço

Um comissário da polícia, responsável pelo dispositivo das forças de segurança, no dia em que o lusodescendente Steve Maia Caniço caiu ao rio em Nantes, França, em junho de 2019, foi indiciado por homicídio involuntário.

“Ele contesta os motivos e os termos desta acusação, mas não vai fazer comentários”, disse o advogado do comissário à Agência France-Presse.

Várias pessoas envolvidas na gestão da cidade de Nantes, incluindo o presidente da Câmara, mas também a polícia e o prefeito, vão ser ouvidos até setembro pelo juiz de instrução, em Rennes.

Steve Maia Caniço, jovem lusodescendente de 24 anos, participava na noite de 21 para 22 de junho nas tradicionais celebrações da Festa da Música à beira do rio, na cidade de Nantes.

Como a festa se prolongou pela madrugada e contava com várias centenas de pessoas, a polícia interveio para dispersar a multidão, mas seguiram-se momentos de violência, com a utilização de gás lacrimogéneo.

Terá sido no meio da confusão que Steve Maia Caniço, que trabalhava como animador de tempos livres para crianças, caiu à água e se afogou. O seu corpo foi encontrado um mês depois no rio.

Esta intervenção das forças de segurança aconteceu no contexto dos protestos dos “coletes amarelos” em que a violência das reações da polícia foi questionada várias vezes pela sociedade civil francesa.

Até agora, não há respostas para a morte de Steve Maia Caniço, já que uma investigação interna revelou apenas que o telefone do jovem deixou de funcionar durante a intervenção policial, mas não se conhecem detalhes sobre as origens da sua morte.

Grégoire Chassaing é o comissário indiciado por homicídio voluntário e outro comissário, Thierry Palermo, diretor departamental da segurança pública aquando da intervenção, foi considerado como testemunha implicada nos factos.

Recentemente, Grégoire Chassaing foi promovido na hierarquia policial, tendo sido nomeado diretor-adjunto da polícia do departamento de Puy-de-Dôme, no centro da França. Uma decisão contestada pela família e amigos de Steve Maia Caniço, que continuam a exigir saber a verdade sobre o que se passou com o jovem.