De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Comunidades

Filme da luso-francesa Cristèle Meira nomeado para os Césares

O filme “Invisível Herói”, da realizadora luso-francesa Cristèle Alves Meira, é candidato a uma nomeação para os prémios Césares de 2021, anunciou a Academia Francesa de Cinema.

“Invisível Herói” está entre os 24 filmes pré-selecionados para o César de Melhor Curta-Metragem, segundo a lista de obras escolhidas por um comité da academia.

Desta pré-seleção sairão os cinco filmes nomeados naquela categoria, para a 46.ª edição dos Césares.

“Invisível Herói”, que aparenta um registo documental, mas é ficção, é protagonizado por Duarte, um homem de 50 anos, cego, que procura um amigo, Leandro, para quem compôs uma canção.

Quando o filme passou em 2019 na Semana da Crítica em Cannes, Cristèle Alves Meira contou à agência Lusa que fez esta curta-metragem por causa de Duarte Pina, um ator não profissional que conhecera quando fazia um ‘casting’ para a primeira longa-metragem de ficção.

“Queria fazer um documentário-retrato sobre ele, mas ele detesta biografias e sugeriu que introduzíssemos uma ficção. […] Estivemos a falar quase duas ou três horas, é muito curioso, gosta de teatro, de cinema, de artes, tem uma ligação intelectual muito forte”, recordou a realizadora.

A realizadora decidiu fazer uma ficção a meio caminho entre “um mundo imaginário e um mundo interior”, ancorada em coisas reais da vida de Duarte Pina, como a incapacidade visual, uma certa fragilidade física, mas também um sentido de humor e jovialidade particulares.

“Invisível Herói” teve estreia mundial em 2019 no festival IndieLisboa, e já soma vários prémios internacionais, entre os quais o de melhor filme europeu este ano no Festival de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, em França, e o de melhor curta, no passado fim de semana, no Festival Internacional de Cinema de Liubliana.

Nascida em 1983 em Montreuil, Cristèle Alves Meira vive em Paris e tem raízes portuguesas entre Viana do Castelo e Trás-os-Montes, região à qual regressa várias vezes por ano para produzir azeite.

É lá que também pretende fazer a longa-metragem “Bruxa”, embora a produção tenha sido afetada pela covid-19.

A data da cerimónia dos Césares 2021 ainda não foi divulgada pela Academia Francesa de Cinema.

#portugalpositivo