De que está à procura ?

Portugal

Está por Portugal? A Vila Natal de Óbidos abre já esta sexta!

As artes circenses são o tema do Óbidos Vila Natal que na sexta-feira abre portas, até 3 de janeiro do próximo ano, para proporcionar a miúdos e graúdos novas experiências e diversão em torno do circo.

“Continuamos a incentivar muito a animação, mas sobretudo as experiências, para que o evento seja o sítio da memória em que o tradicional e as novas tecnologias convivem para gerar muita diversão”, disse à agência Lusa o presidente da câmara de Óbidos, Humberto Marques.

O evento, em que a autarquia investiu este ano 250 mil euros, transforma, a partir de sexta-feira, a vila num palco de diversões tão distintas como patinar na pista ou escorregar na rampa de gelo, girar no carrocel ou fazer “arvorismo”, num trilho que permite saltar de árvore em árvore sem pôr os pés do chão.

Para os menos radicais a oferta pode passar pelos jogos tradicionais na praça “Pim, Pam, Pum”, uma voltinha no comboio “Puf, puf, pouca terra”, ou um ‘workshop’ no ateliê “Perlim Pim Pim”, onde se pode aprender a ser “equilibrista, trapezista, malabarista ou artista trapalhão”, garante a organização.

Este ano, o Pai Natal trouxe a Óbidos “a sua caravana Romanichel”, onde aguarda a visita de quem quer contar como se portou e entregar lista de presentes. Mas, avisa a organização, é preciso ter “cuidado com o leão”, porque no evento em que o tema é o circo há “um domador de leões sem leão, uma trapezista com medo das alturas, um halterofilista que perdeu a força”, a par com mágicos, duendes, ursos e pinguins.

Aos palcos da vila sobem espetáculos, de circo comédia ou arte circense mais contemporânea mas, sublinha Humberto Marques, “há também espetáculos descentralizados em aldeias do concelho”.

Do programa constam ainda atividades paralelas como mercados solidários, visitas guiadas ao património e exposições de presépios, entre outras atividades na vila e nas freguesias.

Ainda antes da abertura das portas, o Vila Natal “está a gerar taxas de ocupação muito altas, de acordo com a informação que temos das unidades hoteleiras”, afirmou o autarca para quem “este tipo de iniciativas tem contribuído para a atração de turistas à região do Oeste”, fator que “realça a necessidade de uma estratégia nacional para aumentar o tempo de permanência dos turistas no país”.

Os bilhetes para o evento variam entre os quatro e os seis euros, de acordo com os dias e as idades dos visitantes, e podem ser adquiridos ‘online’ ou no recinto.

TÓPICOS