De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Europa

Éric Zemmour é candidato à presidência francesa

Éric Zemmour disse que já tem mais de metade dos apoios necessários à sua candidatura, apelando aos muçulmanos para que rejeitem as “imposições” do Islão e se assimilem na sociedade.

Acusado de xenofobia pela esquerda francesa, devido às suas posições anti-imigração, o ex-jornalista Zemmour apresentou hoje oficialmente a sua candidatura, através de um vídeo nas redes sociais, e já esta noite foi entrevistado pelo canal TF1, onde afirmou que, se eleito, será o Presidente de todos os franceses, pedindo que os muçulmanos se assimilem na sociedade.

“Peço a todos os muçulmanos que se assimilem e rejeitem o Islão, que quer impor um código jurídico e religioso no nosso país”, referiu candidato da direita radical, de origem judia.

Apesar de no seu vídeo referir que a imigração não é a causa de todos os problemas de França, também defende que o fenómeno “agrava-os a todos”.

O vídeo mostra ainda imagens de jovens com véu muçulmano (‘hijab’), quando refere que a França “está a desaparecer”.

Questionado na TF1 sobre o vídeo, onde evoca Charles de Gaulle no anúncio de 1940 em que o então general apelava à resistência, Zémmour admitiu que “é uma referência”.

“Há meses que eu visito a França e tenho já muitos apoios. […] Já tenho entre 250 a 300, porque sei que muitos autarcas pensam e vão acabar por me apoiar. Peço, aliás, apoio aqui”, disse Zémmour na entrevista.

O candidato referiu ter já a maioria dos apoios necessários, sendo em França necessárias 500 assinaturas de diferentes eleitos, desde deputados a autarcas.

Sobre os seus problemas com a justiça, que incluem duas condenações por incitação ao ódio, o Zemmour diz querer abolir a lei que condena determinadas opiniões na esfera pública.

“São delitos de opinião. Fui condenado por dar a minha opinião, por uma lei que penso querer suprimir as liberdades e por uma lei que eu quero abolir”, indicou.