De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Portugal

Em Paços de Ferreira corre-se em casa para ajudar os hospitais

Os quilómetros percorridos em casa, a caminhar, correr, nadar, remar ou pedalar, vão servir para ajudar hospitais, face à pandemia de covid-19, numa iniciativa marcada para 19 de abril, por um grupo de ‘running’ de Paços de Ferreira.

A iniciativa, batizada de “Kilómetros em Casa“, pretende que cada participante consiga percorrer a maior distância possível nas quatro horas de prova, a realizar entre as 09:00 e as 12:00, na modalidade que escolher, mas em casa.

“Temos um grupo em Paços de Ferreira que costuma organizar uma prova de atletismo, normalmente em maio, mas este ano, face às contingências conhecidas, não será possível. Por isso, um dos elementos lembrou-se de fazer uma corrida virtual. A ideia foi crescendo, lançámos uma plataforma e penso que vai ser um evento engraçado”, disse Alexandre Costa, da organização, à agência Lusa.

As inscrições terão o valor que cada um entender dar e, no final, a receita vai reverter para o Hospital de S. João, no Porto, e para o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel.

“Em Espanha realizou-se algo do género, mas vocacionado para a corrida, aqui o atleta tem liberdade de escolher a modalidade que pretende exercitar, sendo permitida a utilização de passadeiras, bicicletas, elípticas, remos, de modo a que o percurso possa ser feito na garagem, no jardim, no terraço, na piscina, na varanda ou num outro espaço, desde que respeite as recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS)”, referiu.

Alexandre Costa pretende superar os três mil que participaram na prova em Espanha, apontando a um número a rondar os 10 mil inscritos, ambicionando angariar, pelo menos, 30 mil euros.

Os interessados podem inscrever-se até 18 de abril, na página www.kilometrosemcasa.pt, sendo possível fazer donativos até ao dia 24.

“O nosso desejo é que todos se associem a esta grande causa e venham connosco caminhar, correr, nadar ou remar, num desafio diferente, em que não interessa quem faz mais ou menos, mas aliar a prática desportiva ao espírito de solidariedade”, concluiu.

Os treinadores de futebol Carlos Carvalhal e Abel Ferreira já se associaram a esta ideia, assim como os antigos ciclistas Marco Chagas, Quintino Rodrigues e Cândido Barbosa.