De que está à procura ?

Suíça

É português o melhor “écailler” do mundo

O português Tiago Jesus, chefe “écailler”, conquistou o primeiro lugar no Campeonato Mundial de Preparadores de Marisco, realizado na cidade francesa de Nice.

Tiago Jesus, de 33 anos, natural de Vila Nova de Gaia, é chefe preparador de marisco num dos hotéis mais prestigiados da Suíça, em Lausana.

Este ano, o português apaixonado pelos crustáceos representou a Suíça na sexta edição do concurso mundial de marisco da cidade de Nice, no domingo, e subiu ao pódio para receber a medalha do primeiro lugar. 

“Estou muito feliz, é um sonho tornado realidade”, declarou Tiago Jesus à Lusa, salientando que já tinha participado duas vezes no concurso que junta os profissionais da área de preparação de marisco na cidade francesa.

O português conquistou o júri ao apresentar um prato inspirado nos Jogos Olímpicos de Inverno. Segundo os 24 membros do júri, Jesus destacou-se dos nove concorrentes pela originalidade e qualidade do seu desempenho.

“Pensei que seria uma boa ideia usar o tema dos Jogos Olímpicos nesta edição, visto que se trata de uma tema atual e que está ligado à minha história”, disse o preparador de marisco profissional, referindo que vive na cidade de Lausana, conhecida como “capital olímpica”. 

Segundo o regulamento, para ganhar o título de melhor do mundo, na categoria de preparador de marisco, é necessária uma higiene irrefutável, um respeito total pela cadeia de frio, evitando misturar cozinhado e cru, e não tocar na carne da ostra. Além de bonito, o prato final deve também facilitar a degustação dos convidados.

“Somos avaliados tendo em conta vários critérios: a higiene, o empratamento, os materiais utilizados, a originalidade, a indumentária e muitos outros aspetos que podem jogar, ou não, a nosso favor”, afirmou o chefe premiado, salientando que se trata de um concurso reputado e exigente.

O português, natural de Vila Nova de Gaia, já tinha participado em duas edições do concurso em 2018 e 2020, tendo arrecadado o segundo prémio nas duas edições. 

“Já lutava pelo primeiro prémio há muito tempo”, confessou Tiago Jesus, revelando que as críticas que foi recebendo do júri, a cada ano, foram determinantes para conseguir o primeiro lugar.

A proposta que permitiu a Tiago Jesus conquistar o primeiro lugar no pódio foi composta por cinco pratos de marisco, expostos em três andares, com uma decoração inspirada nos Jogos Olímpicos de Inverno. A “obra de arte” juntou frutos do mar e chocolate. 

“No topo do meu prato coloquei os cinco anéis olímpicos, feitos em chocolate, pelo meu amigo Jorge Cardoso, o chocolateiro mundialmente conhecido pelas suas obras em chocolate, e pintei os cinco pratos utilizados com as cores dos anéis olímpicos com uma tinta à base de manteiga de cacau”, revelou o jovem, referindo que utilizou 45 ostras, 12 mexilhões e uma boa quantidade de amêijoas para compor o prato que o levou ao pódio. 

Questionado sobre os próximos objetivos, revelou que tenciona abrir negócio próprio. 

“Tão cedo não posso participar em concursos, por isso, o próximo desafio será fazer parte do júri na próxima edição deste concurso e abrir negócio próprio a seguir”, concluiu.

#portugalpositivo

TÓPICOS