De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Comunidades

Deputados luso-canadianos conseguem reeleição

O luso-canadiano Peter Fonseca, reeleito deputado federal canadiano, admitiu esta terça-feira que esta foi “mais uma vitória da luta contra a pandemia”. “Muitos portugueses têm-me nestes anos todos. Esta vitória é para eles, das nossas vidas, nesta batalha que temos contra a pandemia, para tentarmos ultrapassar toda esta situação, em termos de serviços e de saúde”, afirmou o liberal, de 54 anos. Também Alexandra Mendes, de 58, conseguiu a reeleição no distrito eleitoral de Brossard-Saint-Lambert

Peter Fonseca foi reeleito esta segunda-feira para um terceiro mandato pelo distrito eleitoral de Mississauga East – Cooksville, na Grande Área de Toronto, com 49% dos votos (21.338 votos) quando faltavam apurar duas mesas de voto.

O Canadá foi para eleições gerais antecipadas convocadas pelo primeiro-ministro, o liberal Justin Trudeau, que falhou o objetivo de garantir uma maioria.

O deputado luso-canadiano enalteceu o facto de esta minoria parlamentar permitir “dar continuidade aos projetos deste Governo”.

“Os canadianos enviaram-nos esta mensagem ao votarem. Agora há que dar continuidade à luta contra a pandemia, da melhor forma possível, para abrirmos novamente a nossa economia, melhores condições de saúde e esperança de um melhor futuro”, justificou.

O antigo atleta olímpico também salientou ainda a diferença com as eleições de 2019, antes da pandemia, no entanto esta minoria vai dar um novo mandato ao Governo para ultrapassar todas as vicissitudes causadas pelo vírus.

Natural de Alcanena e no Canadá desde 1969, Peter Fonseca, antes de ser eleito por aquele círculo eleitoral (2015-2021), também representou aquela área no parlamento provincial do Ontário, entre 2003 e 2011.

Na província francófona do Quebeque, Alexandra Mendes, de 58 anos, também conseguiu a reeleição no distrito eleitoral de Brossard-Saint-Lambert.

A antiga vice-presidente do parlamento federal canadiano foi eleita com 53% dos votos, ou seja, 25.866 votos, quando faltavam ainda contar 10 mesas de voto.

No maior distrito eleitoral com portugueses no Canadá, Davenport, ainda não foi possível apurar um vencedor, com a liberal Julie Dzerowicz e a Nova Democrata Alejandra Bravo, separadas pela margem mínima, quando ainda faltavam apurar mais de vinte mesas de voto.

O Partido Liberal registava 158 deputados e 31,8% dos votos contados esta madrugada.

Em segundo lugar ficou o Partido Conservador (PC) com 121 deputados, seguido pelo Bloc Québécois (BQ) pró-soberania, com 8,1% dos votos e 31 lugares, e o Partido Social Democrático Novo (NPD), com 17,6% dos votos e 26 lugares.

Além disso, o Partido Verde (PV), com 2,4 % dos votos, terá dois deputados.

#portugalpositivo