De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
França

Polícia luso-francês detido em Portugal com identidade falsa

Maserati em que o suspeito luso-francês circulava, em Ílhavo, foi apreendido pela GNR © Paulo Jorge Duarte
Há vários dias que a GNR tentava intercetar o Maserati preto que circulava com matrículas falsas em Ílhavo.
Na quinta-feira à tarde, o condutor tentou fugir e a patrulha foi obrigada a disparar para o ar, divulgou o Correio da Manhã.
Micael Fernandes, de 31 anos, tentou resistir, mas foi manietado. Na sua posse, tinha várias identidades falsas, dezenas de chaves de automóveis, telemóveis e uma arma proibida.
O luso-francês é polícia em França, mas está suspenso, segundo ele, porque espancou um homem que viria a morrer. Micael tem dupla nacionalidade e está indiciado pelos crimes de resistência e coação, documentos falsos (matrícula alterada), usurpação de identidade e posse de arma proibida (uma pistola taser). O Maserati foi apreendido.
O luso-francês tem um outro processo crime a correr na Polícia Judiciária por ter apresentado documentos falsos nos serviços de notariado de Lisboa. Foi o próprio que confessou à GNR ter abandonado o país onde os pais estão emigrados por ter espancado um homem que acabaria por morrer.
O colega que estava com ele naquela altura já foi detido, segundo Micael Fernandes. Apesar disso, não existe qualquer mandado de detenção internacional. No entanto, se for emitido, Micael não poderá ser extraditado, já que tem dupla nacionalidade.
Além de polícia, o luso-francês negoceia em automóveis topo de gama e está a ser apertado pelo Fisco francês por uma dívida de um milhão de euros. Micael deverá ser hoje presente a tribunal.