De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Portugal

O que têm de tão especial os vinhos portugueses?

Vinhos portugueses continuam a dar cartas além-fronteiras. A prová-lo estão as exportações, que revelam um crescimento em volume e em valor.

O que os faz brilhar, não só nas prateleiras nacionais, mas, sobretudo, além-fronteiras? A verdade é que os melhores vinhos portugueses estão ao nível dos melhores do mundo. A comprovar esta afirmação está, por exemplo, o facto de quatro vinhos portugueses figurarem no top 100 da Wine Spectator ou de o Washington Post ter colocado um vinho português na lista dos 12 melhores vinhos de 2017.

Perante este cenário e este caminho de sucesso e de crescimento, que caminho deverão trilhar, agora, os vinhos nacionais? Este é o ponto de partida do “Porto Tónico @ 50” – ciclo de conferências promovido pela Católica Porto, à luz das celebrações dos 50 anos da Universidade Católica Portuguesa e que pretende promover um conjunto de conversas sobre temas que marcam a atualidade. O primeiro encontro centra-se exatamente na evolução dos vinhos portuguesas, nas distinções conquistadas a nível internacional e, ainda, nos desafios, oportunidades e dificuldades que este setor terá pela frente. O primeiro Porto Tónico, marcado para amanhã, 11 de janeiro, às 18h30, e que decorre no campus Foz da Católica Porto, conta com a participação de António Graça (diretor de I&D da Sogrape Vinhos), Bento Amaral (diretor técnico do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto) e, ainda, Manuel Pinheiro (presidente da comissão de viticultura da região dos Vinhos Verdes), sendo moderado por Tim Hogg (investigador da Escola Superior de Biotecnologia da Católica e diretor executivo da Plataforma de Inovação da Vinha e do Vinho)

O ciclo Porto Tónico integra, ainda, mais duas conferências: “Refugiados e o cânone artístico ocidental”, sessão agendada para 28 fevereiro e que conta com a participação de Suzanne Cotter e de José Tolentino de Mendonça. O terceiro Porto Tónico terá como tema “The Future of Work: os desafios da robótica e inteligência artificial” e está prevista para maio.

A Universidade Católica Portuguesa é a única universidade não estatal que faz parte do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas. Tem como missão produzir e partilhar conhecimento crítico, inovador e socialmente relevante, ao serviço do desenvolvimento integral da pessoa e em prol do bem comum. No Porto, integra a Católica Porto Business School, a Escola das Artes, a Faculdade de Direito – Porto, a Escola Superior de Biotecnologia, a Faculdade de Educação e Psicologia, a Faculdade de Teologia – Porto, o Instituto de Bioética e o Instituto de Ciências da Saúde – Porto, contando com cerca de 6.000 estudantes, 600 docentes e 200 funcionários.