De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Comunidades

Dois portugueses candidatos às legislativas pelo Déi Lénk

O partido luxemburguês Déi Lénk (literalmente em luxemburguês A Esquerda) acaba de anunciar os seus candidatos às eleições legislativas de outubro e entre eles encontra-se o nome do jornalista português e colunista do BOM DIA, José Luís Correia (foto acima), assim como da empresária portuguesa Beatriz Carrilho (foto abaixo).

O Déi Lénk divulgou as listas de candidatos nas circunscrições do centro e sul. José Luís Correia e Beatriz Carrilho encontram-se ambos na primeira, tal como a luxemburguesa de origem cabo-verdiana Ana Veiga.

Ao BOM DIA, José Luís Correia declarou modestamente: “eu sou novato nisto da política”, mas “estou emocionado por entrar neste novo mundo. Consciente da responsabilidade, mas muito motivado porque o Déi Lénk defende uma política em que sempre acreditei e votei”.

O jornalista, que trabalhou durante cerca de duas décadas no semanário Contacto, no Luxemburgo, declara acreditar “que, hoje mais do que nunca, é preciso uma política de esquerda, que defenda as pessoas da máquina compressora do liberalismo selvagem”.

Fundado em 1999, o partido foi inicialmente pensado como uma aliança de partidos de esquerda do Luxemburgo, entre os quais o Partido Comunista do Luxemburgo, o Partido Socialista Revolucionário e a Nova Esquerda.

A aliança nas eleições de 1999 obteve 3% e elegeu um deputado. Em 2004, a aliança terminou, por divergências entre o Partido Comunista do Luxemburgo e o resto dos membros. Após a cisão do Partido Comunista do Luxemburgo, a aliança decidiu transformar-se em partido. O Déi Lénk teve o seu melhor resultado nas eleições legislativas de 2013 e eleições europeias de 2014, onde obteve apenas 4,9 % e 5,8 %, respetivamente.

O partido luxemburguês apresenta os seus candidatos no centro com referência ao facto de terem uma lista equilibrada do ponto de vista do balanço entre homens e mulheres e salienta ainda que a média de idades é de 48 anos e meio.