De que está à procura ?

suica
Lisboa
Porto
Berna, Suiça
Portugal

Bóia luminosa para pesca vence concurso de bio-ideias de negócio

A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e o Agrocluster Ribatejo, ao abrigo do projeto Bio-Ware, dinamizaram na região um concurso de ideias de negócio onde desafiaram a comunidade a apresentar ideias empresariais biológicas. Neste que foi o segundo concurso realizado ao abrigo do projeto, os promotores atribuíram o 1.º prémio ao projeto MARLight, que tem como objetivo a produção e comercialização de balizas flutuantes biológicas para a pesca noturna.

Todos somos conhecedores dos problemas de poluição dos nossos rios e mares. Na realidade, não é de todo invulgar assistirmos na televisão a notícias relacionadas com a morte de algumas espécies de peixes, não só devido à ingestão de enormes quantidades de plástico, mas também devido a doenças que advém do nível de poluição das águas.

Manuel Seixas, Rafaela Freitas e Adriana Luz, os promotores do projeto MARLight, candidatado ao segundo concurso de bio-ideias de negócio do Bio-Ware, pensaram numa solução para ajudar a resolver esta questão. Criaram um produto substituto dos atuais starlights usados em pesca noturna, que para além da cápsula em plástico ou outro material que demora anos a deteriorar-se, ainda têm no seu interior químicos necessários à produção de luz.

“Assim, a nossa ideia tem como principal foco o desenvolvimento e produção de starlights biológicos – MARlights – com um invólucro de biomateriais biodegradáveis, sem apresentar consequências negativas para o ambiente e organismos que nele habitam, e ainda serem capazes de emitir uma luz biológica através de reações bioluminescentes com o uso de enzimas específicas”, relataram os promotores.

De facto, a ideia de negócio convenceu o júri do segundo concurso de bio-ideias levado a cabo pela NERSANT e pelo Agrocluster Ribatejo no âmbito do Bio-Ware, tendo o projeto sido anunciado no dia 27 de junho, na Startup Santarém, como o grande vencedor. Carlos Lopes de Sousa, Presidente da Direção do Agrocluster Ribatejo, entregou à equipa o diploma que assinala esta conquista, que lhes vai valer 1000 euros para a implementação do negócio, um ano de apoio técnico para a concretização do negócio e incubação física na Startup Santarém.

Em segundo lugar, ficou classificado o projeto desenvolvido por Marlon Muniz da Silva, que consiste na valorização de Lignina, um polímero natural biodegradável presente nos materiais vegetais, junto a celulose e hemicelulose, responsável por conferir rigidez, e que, transformado através de nanotecnologia, permite gerar um produto para várias aplicações em polímeros e outros materiais, conferindo-lhes um carácter biodegradável. O terceiro prémio foi atribuído ao projeto de Ana Rita Santos – Sweet Hummus – que consiste numa pasta de grão-de-bico com chocolate, ideal para barrar no pão e acompanhar com fruta, entre outros. Pretende ser um produto feito a partir de ingredientes de agricultura biológica, vegan, sem gluten, sem lacticínios e sem açúcares refinados. O segundo e terceiro lugar do concurso vão receber, respetivamente, 500 e 250 euros para a implementação do negócio e apoio técnico e incubação física durante 3 meses.

As ideias de negócio candidatas foram analisadas em sessão de júri que decorreu no dia 22 de junho na Startup Santarém. Representantes da NERSANT, Agrocluster Ribatejo, Associação Ecoparque do Relvão, Instituto Politécnico de Santarém, Instituto Politécnico de Tomar e Sociedade Portuguesa de Inovação, analisaram e votaram as melhores bio-ideias de negócio. Os prémios foram entregues na Conferência de Bioeconomia realizada ao abrigo do projeto Bio-Ware, que se realizou no dia 27 de junho na Startup Santarém, e onde esteve em destaque o tema Food Defense.

O projeto Bio-Ware – Programa de Sensibilização para a Bieconomia, visa a promoção da inovação e do empreendedorismo de forma a melhorar a comercialização dos resultados científicos associados à Bioeconomia “Verde” (Agroflorestal) e à Bioeconomia “Branca” (aplicações industriais e ambientais). O projeto centra-se no estudo e disseminação de informação sobre a bioeconomia, compreende ações de sensibilização e informação que contribuam para a concretização de projetos inovadores de bioeconomia que possam ser desenvolvidos no seio das fileiras estratégicas da região.